P2020 – ISAAR

ISSAR – Desenvolvimento de sistemas insufláveis para aero-captura, aero-travagem e reentrada em corpos celestes.

Código do projeto: POCI-01-0247-FEDER-69862

Entidade líder: EPTUNE ENGINEERING, LDA

Copromotores: CEIIA – CENTRO DE ENGENHARIA E DESENVOLVIMENTO (ASSOCIAÇÃO)

Objetivo: OT 1 – Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Localização do Projeto: NUTS II – Norte e Centro

Data de Aprovação: 09/09/2021

Data de Início: 01/07/2021

Data de fim: 30/06/2023

Montantes envolvidos:

− Investimento Total: 218.758,20 Euros

− Investimento Elegível Total: 212.108,24 Euros

− Apoio Financeiro (Incentivo Não Reembolsável): FEDER 162.406,02 Euros

Síntese:

Atualmente, os veículos espaciais requerem grandes quantidades de combustível para efetuar manobras orbitais e de reentrada. A utilização de tecnologia insuflável consubstanciada em ballutes geradores de arrasto, apresenta-se como uma solução alternativa mais leve que permite efetuar uma serie de manobras orbitais:

  • reentrada na atmosfera, para sondas e recuperação de estágios de lançadores,
  • de-orbiting, para satélites em fim de vida,
  • aero-captura para fazer inserção em orbita e manobras de
  • aero-travagem para correção de orbita após inserção.

Este projeto visa desenvolver as fundações tecnológicas para a utilização de tecnologias insuláveis deployable numa série de aplicações aeroespaciais. Para atingir este objetivo é necessária a definição de ambientes de operação, trajetórias, taxas de aquecimento, materiais, caracterização de propriedades, estudo do processamento e fabrico. Este processo de investigação é efetuado em paralelo com o desenvolvimento do sistema; criação de conceitos geométricos, análise estrutural, metodologia de deployment, sistema de insuflação, etc.

Para que um ballute possa ser uma realidade existem uma serie de inovações que são necessárias e são essas que nos propomos desenvolver:

  • Fazer analise de trajetórias e modelo aero-termodinâmico
  • Criar conceito geométrico que permitirá resistir às cargas aerodinâmica
  • Desenvolver e dimensionar estruturalmente o ballute
  • Desenvolver escudo térmico
  • Criar processos e validar a sua fabricabilidade
  • Caracterização de novos materiais desenvolvimento de novas abordagens de teste